Conheça mais sobre o Medidor Bidirecional

6 minutos para ler

Instalação elétrica não é algo que toda pessoa entende muito bem. O sistema é bem mais complexo do que aparenta à primeira vista e ainda existem várias regras e leis sobre como fazê-lo. Um bom exemplo disso é o medidor bidirecional, que só é usado em algumas condições específicas.

Se você não conhece essa peça, não se preocupe. É bem provável que você não a tenha dentro da sua casa. O medidor de energia padrão é sempre unidirecional, medindo só a energia que entra na sua residência. Esse outro tipo de medidor se aplica quando a sua casa também gera energia, principalmente por painéis solares.

Para quem oferece esse tipo de tecnologia, é bem importante saber como ela funciona, como é instalada, as suas vantagens. Se você trabalha com tecnologia e pretende vender esse produto, então acompanhe e veja o que precisa saber sobre ele. Boa leitura!

Para que serve um medidor bidirecional?

Como já mencionamos, ele é um medidor do fluxo de energia por meio de uma rede, ele é capaz de medir a energia consumida e adquirida da companhia de energia e a energia injetada pelos sistemas de geração.

Em quais condições uma casa produz energia? Bem, em várias, dependendo da criatividade, disposição e investimento dos donos. Mas, no geral, ela ocorre pela captação da energia solar através de painéis solares, que são cada vez mais procurados no mercado.

Via de regra, para que uma casa tenha um painel solar, ela precisa ter um medidor bidirecional. Sendo assim, no momento da instalação dos painéis, é necessário solicitar também a troca desse medidor para sua companhia de energia.

Como funciona a sua instalação e manutenção?

Colocar o medidor no lugar não é uma tarefa tão mais complicada do que seria com um medidor normal, mas também tem algumas regulamentações. Por exemplo, para fazer a troca, você deve pedir especificamente à sua concessionária de energia. Mas ela só cumprirá o serviço depois que a empresa de instalação dos painéis solares cumprir uma série de requisitos, o que pode deixar o projeto um pouco mais demorado. Esteja preparado para lidar com a impaciência de alguns clientes!

Felizmente, não há nenhum custo extra aqui. A empresa de energia é quem dá conta dos custos de troca da peça. A manutenção do medidor bidirecional também continua sendo responsabilidade deles, sem gerar custos para o dono da casa, o que já ajuda bastante a promover o sistema fotovoltaico.

Por que investir em energia solar?

Podemos pensar em alguns pontos principais e oferecer alguns argumentos que favoreçam a energia solar doméstica ou em empresas.

Redução de custo

Um dos principais motivos para muitas pessoas investirem pesado na energia solar é que, no médio e longo prazo, esse investimento é seguro e se compensa amplamente. Toda a energia gerada pelos painéis é consumida pela própria casa, gerando quase 100% de aproveitamento de energia pela rede como um todo, se você produz a maior parte da energia dentro da sua casa, então não há motivo nenhum para gastar a mesma quantia por mês na conta de luz. Se os painéis da casa produzem 70% da energia consumida, você só tem que pagar pelos outros 30% que vêm de fora da casa. Nada a mais.

Para negócios que consomem muita energia ao longo do dia, a diferença pode ser menor, mas ainda terá um grande impacto nos custos da empresa.

Menores danos ao meio ambiente

Outro argumento que favorece bastante a energia solar hoje em dia é o fator ambiental. A maioria das fontes de energia usadas atualmente tem algum impacto negativo na natureza ao seu redor. Hidrelétricas alteram o ecossistema de rios, termelétricas geram fumaça, sem falar nos possíveis subprodutos da geração de energia. Usinas nucleares, por exemplo, exigem muito cuidado.

A formas de reduzir esse impacto é diminuir também a demanda por essas fontes de energia, nada melhor do que produzir a própria energia limpa e renovável?

Os painéis solares são uma tecnologia cada vez mais acessível, que não gera grandes subprodutos e reduz a necessidade de outras fontes de energia de maior impacto. Ideal para estruturas ecologicamente corretas.

Possibilidade de vender a energia excedente

Por fim, mas não menos importante, uma casa que seja completamente estruturada para economizar energia e ser autossuficiente, dependendo dos dias, pode ter um consumo de energia negativo. O que isso significa? Que ela produz mais energia por meio dos painéis solares do que aquela que é consumida em sua própria rede.

Eletricidade não é um recurso fácil de armazenar e gera custos extras. Por isso mesmo existe o medidor bidirecional. Com ele, a concessionária pode medir quanto de energia o seu imóvel produziu além do que consumiu, esse valor é acumulado como créditos e pode ser usado quando você precisar consumir energia de fora, geralmente quando os dias ficam muito nublados e os seus painéis não têm a mesma produtividade.

Como funcionam os créditos de energia solar?

Já explicamos um pouco como funciona o crédito de energia fotovoltaica e o papel do medidor bidirecional, então não vamos nos repetir aqui. Mas há alguns detalhes importantes que você deve conhecer antes de fornecer o produto.

Você não recebe em dinheiro pela energia, mas sim uma quantidade de kW que pode usar sem gerar tarifa. Esse valor tem validade de 60 meses. Se não for usado, então o crédito é perdido. Mas achamos que você consegue gastar alguns kW de energia extra em até 5 anos sem muita dificuldade.

As funcionalidades de um medido bidirecional, certamente, ajudarão em diversos aspectos, principalmente no quesito sustentabilidade. Por isso, conhecê-lo e compreender o seu funcionamento agregará valor na hora de explicar as suas vantagens.

Com toda essa informação, você já deve entender a função e importância do medidor bidirecional em um sistema de energia solar. Se quiser mais ajuda para entender esse sistema e fornecê-lo em seu negócio, entre em contato com a Aldo e veja como podemos ajudar com essa tarefa.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-