Afinal, como encontrar fornecedores bons e comprometidos?

6 minutos para ler

A empresa que faz boas parcerias aumenta suas chances de prosperar. Encontrar fornecedores é importante para esse processo de expansão, visto que fornecem insumos (matéria-prima, produtos acabados ou produtos semiacabados) para que a empresa possa fazer negócios, produzindo e/ou vendendo.

Mas encontrar bons fornecedores nem sempre é fácil. Para a maior parte dos produtos, dependendo de onde está situada a empresa, pode existir uma concorrência muito elevada. Por outro lado, há casos em que há poucos fornecedores de uma determinada mercadoria, o que limita a empresa na hora da escolha.

Felizmente, hoje, o monopólio de fornecedores que detêm o controle sobre certo insumo não é uma coisa tão comum no Brasil (embora ainda exista). Veja como encontrar fornecedores bons e comprometidos.

Conheça bem o mercado

O primeiro passo é pesquisar o mercado, procurando fornecedores que disponham dos insumos que sua empresa precisa para produzir ou vender.

É possível fazer uma pesquisa de campo, bem como uma pesquisa online. Usando os navegadores, você pode usar palavras-chave para facilitar sua busca, como “fornecedor + nome da matéria-prima, produto”. Pode usar palavras como “revendedor”, “distribuidor”, “venda no atacado”, “depósito” e outras. O ideal é combinar termos, como no primeiro caso, sempre especificando a matéria-prima ou produto que deseja.

Há diversos fabricantes e distribuidores que não investem tanto em publicidade, considerando que eles não atuam diretamente com o consumidor final. Assim, seus sites podem ser pobres e defasados. O ideal é contatá-los depois de visitar seu site, enviando uma mensagem, telefonando ou indo diretamente à sede onde a empresa fornecedora funciona.

Pode se informar também com outros empresários sobre os melhores fornecedores do mercado. Vale a pena ainda visitar redes sociais em geral, como Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram e outras.

Fique atento aos prazos de entrega

Para encontrar fornecedores bons, considere ainda os prazos de entrega, pois esse é um critério importante para que a empresa sempre disponha dos produtos no tempo certo, atendendo a clientela de forma satisfatória.

Se o cliente não consegue satisfazer suas necessidades, logo se afastará e, o que é pior, ainda falará mal do negócio, ajudando a criar uma imagem negativa de sua empresa.

Muitos fornecedores conseguem ser bastante flexíveis, entregando no tempo certo e até em horários fora do convencional.

Avalie a qualidade do produto

Se a entrega dentro do prazo é muito importante, também é muito importante a qualidade do produto que o fornecedor oferece. Verifique se a matéria-prima é de boa qualidade, se consegue produzir exatamente aquilo que seu público deseja.

Se sua empresa apenas revende produtos acabados, é necessário avaliar se eles efetivamente correspondem ao que o cliente deseja e se a qualidade está dentro de padrões determinados por entidades governamentais e do mercado.

A boa qualidade vale mais que o preço, pois não adianta gastar menos com um produto que não será eficaz e não contribuirá com o aumento das vendas devido ao fato de apresentar baixa qualidade.

Diversifique os fornecedores

Talvez, você possa comprar insumos em diferentes fornecedores, levando-se em conta que um só não apresente tudo que a sua empresa precisa. Mas, mesmo considerando somente uma categoria de produto, talvez seja boa ideia contar com mais de um fornecedor.

Essa estratégia é recomendada porque estamos sujeitos a imprevistos e mesmo um bom fornecedor poderá, em alguma ocasião, falhar. Nesse momento, você poderá recorrer a outro fornecedor.

Sempre é bom contar com os imprevistos e nunca ficar totalmente dependente de um fornecedor apenas.

Observe as condições de pagamento

É importante encontrar fornecedores que sejam flexíveis em relação ao pagamento. Sua empresa provavelmente faz vendas a prazo. Os fornecedores também devem oferecer essa possibilidade.

Muitos fornecedores trabalham com toda forma de pagamento: boleto, cartão de crédito (há alguns que podem ter seu próprio cartão), depósito bancário, transferência entre contas bancárias, empresas mediadoras (como PayPal).

Mesmo que ele não ofereça tantas opções, considere como ele trabalha o pagamento, o prazo para pagamento, os descontos nas compras à vista e outras questões.

Considere a distância e as formas de entrega

Dependendo do produto que sua empresa vende, a distância entre ela e seu fornecedor pode fazer grande diferença. Nada impede que alguns de seus fornecedores sejam de outras cidades ou estados. Mas é preciso identificar até que ponto sua empresa suporta uma espera.

Uma saída é fazer a solicitação online com antecedência, baseando-se em projeções e no tempo médio de entrega. Na verdade, alguns produtos, mesmo vendidos por meio da internet, apresentam prazos relativamente curtos de entrega.

Quando o fornecedor for local, quanto mais próximo ele estiver de sua empresa, melhor. É claro que isso nem sempre é possível, mas avalie a rota que a mercadoria deve percorrer da origem ao destino. A acessibilidade é importante, bem como vias menos congestionadas.

Há entregas, dependendo de sua natureza e volume, que podem ser feitas em carros pequenos e até motos. Outras necessitam de veículos maiores. Até drones já estão entrando na lista de aparelhos para fazer entregas pequenas (algumas empresas estão experimentando esses pequenos robôs como auxiliares aos veículos tradicionais). Veículos elétricos também já estão sendo usados para fazer entregas. Mas drones e veículos elétricos estão em fase de testes.

Pense na possibilidade de ir até o fornecedor

Um provérbio árabe diz: “Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé”. Isso pode valer para sua empresa. São muitos os casos de empreendedores que se deslocam até outras cidades e estados para fazer compras em volume elevado de determinados produtos e revender em sua própria cidade com lucros.

Se essa estratégia ainda é aplicada por muitos empreendedores, é porque funciona. O Brás, em São Paulo, por exemplo, é muito famoso pela presença de pessoas que vão de outras cidades e estados para fazer compras lá por preços mais acessíveis e negociar com os produtos.

Essa estratégia é muito comum em lojas de varejo que comercializam confecções. Mas há outras mercadorias, como eletrônicos e até matérias-primas que podem ser adquiridas dessa forma.

O importante é que tudo seja feito legalmente. Algumas pessoas confundem essa prática com a do contrabando, o que não é verdade.

Uma empresa deve encontrar fornecedores que atendam suas necessidades e, ao mesmo tempo, sintam que estão mantendo um relacionamento comercial vantajoso para eles.

Agora que você já sabe como escolher seus fornecedores, entenda como reduzir os custos e aumentar a produtividade de sua empresa!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-